Blog do Zé

Comentários sobre a situação política e fatos do dia a dia.

22/11/11

O DONO DO BRASIL

O DONO DO BRASIL

 

Acompanhando as recentes analises feitas pelo IBGE fundamentadas no censo geral de 2010, constatamos o fato que já era de conhecimento geral, mas que os números realçam e não permitem contestação.

Nos últimos quarenta anos, o clã Sarney, conduziu o estado na marcha ré, levando-o a condição de indigência.

Os indicadores nas áreas sociais,  saúde, educação, desenvolvimento, e outros, colocam o pobre estado na rabeira nacional, o campeão da pobreza e do subdesenvolvimento.

O esperto marimbondo bigode tingido de fogo percebeu desde logo, que a privatização seria o caminho a perseguir, e assim o fez, privatizando os recursos do estado para sua família e de seus acólitos.

Pelos resultados do censo, Sarney provou que é “o dono do mar, do bar, da venda, da televisão, do jornal, do mausoléu, da rua, da avenida, do estado..” e quem sabe, o dono do Brasil.

Para quem conseguiu sobreviver e dar a volta por cima, depois da vergonhosa crise de 2009, quando descobriu-se no Senado um arsenal de atos secretos beneficiando parlamentares amigos, parentes, netos, namorados de netas, e uma curriola imensa de cupinchas, orquestrados pelo velho raposão e seu comparsa Agaciel Maia, Sarney provou que pode tudo.

Para despistar, contratou nessa época turbulenta, a FGV por 1,2 milhões, para fazer a reestruturação da grande Casa da Mãe Joana, pois o numero de diretores era surreal, existindo diretorias até para os sanitários.

Passada a tempestade, pois novos escândalos foram surgindo numa fartura inimaginável, o Marimbondo deu uma de “João sem braço”, deixando tudo exatamente na mesma.

Só para emputecer meus parcos leitores, lembro que o Senado conta com 8.000 servidores entre funcionários e terceirizados, consumindo anualmente a bagatela de 3 bilhões de reais, um reino encantando onde um motorista ganha mais que um médico do INSS e que um general.

Para provar que é o tal, mesmo nesse período de crise mundial que atravessamos, com nossa maquina administrativa hiper-inflada, consumindo mundos e fundos de nossos recursos, o velho marimbondo autorizou a admissão de mais 246 servidores, incluindo 27 profissionais da saúde, como se já não bastassem os 43 existentes, lembrando ainda, que na menor dor de barriga, os sabichões voam rapidinho para São Paulo, para se tratar no Sírio-Libanes ou no Eistein, logicamente com todas as despesas pagas pelo contribuinte.

Preocupado com sua imagem, o imperador do Maranhão contratou recentemente uma empresa de consultoria carioca, a Prole, para elaborar um roteiro de sugestões visando melhorar sua “foto” e reescrever sua história política e literária.

Tarefa inglória para essa consultora, alem de abocanhar os 24 mil logicamente pagos com verba do Senado.

Nada a reparar, para quem já está acostumado a queimar nossa grana a seu bel prazer, lembrando que essa mesma generosidade foi adotada, quando torrou 8.600 reais para outra empresa organizar seu acervo pessoal.

Ainda bem que o PPS ajuizou ontem no STF, uma ação direta de inconstitucionalidade contra uma lei do Maranhão, promulgada pela filhota, que estatizou a Fundação José Sarney, transformando-a na Fundação Memória Republicana, cuja principal finalidade e cuidar da memória e do jazigo do velho marimbondo.

A inventividade desse clã não tem limites, sempre maquinando formas de transferir seus encargos para o povo, ficando apenas com a parte boa dos negócios.

Noticias recentes informam a criação de um moderno Blog, para divulgar os feitos do grande estadista, provavelmente gerenciado pelo lambe-cu Fernando César Mesquita e mais 10 funcionários do Senado.

O bigodudo manda e não pede, não dando a mínima para a torcida.

Esse velhote tem toda a pinta de ser mesmo o dono do Brasil!

 

José Roberto- 22/11/11

 

 

criado por apel    07:47:08 — Filed under: Sem categoria

21/11/11

COMISSÃO DA VERDADE OU DA REVANCHE?

COMISSÃO DA VERDADE OU DA REVANCHE?

 

O pouco respeito que tenho por Dona Dilma já começa desvanecer.

Ao invés de demitir sem delongas o bufão porcino ministro do Trabalho, que tem uma lista imensa de mal feitos, alem de ser um descarado mentiroso(memória fraca), vai enrolando o “porco gordo no rolete”,  deixando escapar uma frase de efeito na qual  não bota fé, “O passado passou”.

Fazendo exatamente o contrário do seu dito, assinou numa solenidade repleta de bolcheviques arrependidos, a famigerada Lei que cria a Comissão da Verdade.

Essa pretensa Comissão da Verdade tem por objetivo esclarecer as violações de direitos humanos ocorridas entre 1946 a 1988, para inglês ver. Na realidade, o foco das investigações terá como alvo o período em que o país foi governado pelos militares, ou como preferem dizer esses arrivistas, o período da ditadura.

A solenidade de assinatura foi comovente. Choro e ranger de dentes, de oportunistas encastelados no poder, mamando e desfrutando das mordomias concedidas pela pátria generosa mãe gentil, e que agora se arvoram como legítimos democratas, defensores dos direitos humanos.

Os mais velhos lembram perfeitamente, que os militares derrubaram Jango e sua camarilha, para conter a desordem que tomava conta do nosso país, atendendo ao imenso clamor popular, manifestado através das concentrações e marchas que ocorrem na maioria das nossas cidades.

É óbvio, que durante o governo militar aconteceram abusos, perseguições injustas e outros atos de arbitrariedade.

Não podemos esquecer, que aqueles que se rebelaram contra o “status quo”, não lutavam pela democracia, mas sim inspirados e financiados pelo regime comunista da URSS e seus satélites, particularmente por Cuba, que serviu como refugio e base de treinamento para os guerrilheiros, que após “formados”, retornavam para promover o caos no Brasil.

Não há como negar, que protegidos pela justificativa de combater a guerrilha, surgiram alguns monstros, figuras típicas de regimes fortes, que se aproveitaram da conjuntura para torturar e praticar atos infames contra inocentes ou suspeitos sem o ônus da prova.

O que se percebe nessa turba de ressentidos, é que farão de tudo para levantar os “maus feitos” do militares, deixando de lado, os crimes e assassinatos cometidos pelos hoje “respeitáveis” membros do governo.

Não acredito que os membros dessa Comissão estejam imbuídos da necessária isenção e vontade, para tratar de forma eqüitativa os abusos cometidos pelos militares e forças de segurança, da mesma forma que os atos ilegais cometidos pelos revoltosos.

Será que essa Comissão terá a ombridade de enumerar os culpados pelos atentados a bomba no aeroporto de Recife, no Quartel do II Exercito, do assassinato do motorista da embaixada americana e inclusive do famoso assalto ao cofre do ex-governador Adhemar de Barros?

Quem deve estar babando de felicidade é o facínora José Dirceu, terrorista de carteirinha formado em Cuba, que aproveitou os ensinamentos recebidos para montar uma teia de corrupção que floresceu sob a condescendência do “melhor Presidente...” tomando conta da maquina administrativa e que aos poucos, vai sendo desnudada por nossa valorosa e destemida imprensa, que não se intimida, mesmo diante das constantes ameaças de supressão e tutela.

Espero que os militares, que calados e constrangidos, participaram do ato de instalação dessa Comissão da Verdade, não se intimidem e nem permitam que a honra de uma instituição que sempre zelou pela segurança de nossa pátria seja conspurcada.

Se esses boquirrotos democratas atuais, grande parte beneficiados com a vergonhosa “Bolsa Ditadura”, pretendem levantar os abusos ocorridos durante o governo militar, que o façam de forma ampla, geral e irrestrita, para que possamos virar de vez, essa triste página de nossa história.

Talvez um dia, possamos parafrasear Dona Dilma dizendo: “ O passado passou”.

 

José Roberto- 21/11/11

 

 

criado por apel    07:48:13 — Filed under: Sem categoria

18/11/11

VELHAS AMIZADES

VELHAS AMIZADES

 

A medida em que avançamos nos anos(sem duplo sentido), nos tornamos mais melancólicos, saudosos, relembrando velhas amizades que deixaram marcas em nossos corações.

Como nos sobra tempo para matutar, desfrutando o penoso ócio da aposentadoria, questionamos as razões que nos levaram a esse distanciamento, impensado e aos poucos, que nos privaram de bons momentos e até mesmo do conforto, que se necessário, certamente encontraríamos naqueles ombros acolhedores  

Refletindo, não encontramos justificativas palpáveis. Talvez em parte pela acomodação, preguiça, preocupações com a própria família, a famigerada distancia, em suma, razões que nossa própria razão desconhece.

Felizmente tenho tido a sorte e a oportunidade de reativar e estreitar essas fortes amizades, tendo relatado em meu blog os encontros inesquecíveis que tive com Visentin, Vanderlei, Romolo e mais recentemente com Sérgio e Gláucia, irmãos de sangue que inexplicavelmente não víamos há tanto tempo.

Num desses últimos encontros aqui no Rio, com Sérgio e Gláucia, questionei meus amigos solicitando noticias sobre Laércio, outro contemporâneo dos bons tempos da nossa republica de solteiros, em Itanhaém.

Sérgio nos deu algumas informações sobre Saponga, bem como dos difíceis problemas familiares pelos quais passou.

Quem é que não tem problemas na família?

Não podemos entender os desígnios de Deus, apenas aceitá-los e ir tocando a vida da melhor maneira possível.

“Deus dá o frio conforme o cobertor”.

Conheci Laércio de passagem, no inverno de 1968 em Rio Claro.

Naquela época nunca chegamos a conversar.

Reparava apenas naquele sujeito com ar de assustado, passando rápido pelos corredores, sempre vestindo o mesmo suéter vermelho(acho que só tinha aquele).

Voltei a reencontrá-lo em Itanhaém, no final desse mesmo ano, para onde havia sido transferido e já perfeitamente enturmado com o Sérgio.

Quando Sérgio anunciou que Laércio iria morar em nossa republica reclamei logo de cara.

Pô, aquele querosene(expressão comum usada pelo pessoal de Itajubá= chato)!

Sérgio ponderou que apesar daquele jeitão de assustado, Laércio era boa gente, um amigo de infância e colega de turma.

Rapidamente nos engrenamos, descobrindo inclusive que o novato tinha um senso de humor nato, dando um tratamento engraçado à assuntos sérios.

Com paciência, ensinei a Laércio os rudimentos da pescaria do rabalo, pois junto com Dalton, alem de arriscar na barra, costumávamos tentar a sorte na Ilha das Cabras.

Bons tempos, boas pescarias.

Laércio provou em pouco tempo, ser um grande cara, alem de ter outras aptidões, as quais não julgo oportuno relatar, salvo o costume de chamar nossas empregas, Maria Cacete e Irene(não recordo se é esse mesmo o nome), deitado peladão no quarto, pedindo um copo d’água.

Impossível não lembrar da nossa visita a umas meninas que estavam hospedadas em casa de parentes em Mongaguá.

Tomamos emprestado uma garrafa de uísque que pertencia ao Wilson e nos mandamos para o local.

Eu, Sérgio, Laércio e o Valler, em dois fuscas.

Nossa pretensa aventura foi um desastre, pois as meninas nos receberam junto com a mãe, jogando por terra nossas nobres intenções de sacanagens.

Laércio retornou logo de cara, pois estava de casório marcado para o final de semana, pretendendo guardar energia para suas núpcias.

Voltou dirigindo meu fusca, a velha Salomanca, acabando por atropelar um cavalo na entrada de Itanhaém. Graças a Deus nada de lhe aconteceu, salvo arrebentar a porta e os vidros da valente Salomanca.

Nós o encontramos apavorado, ao lado do carro, após o fiasco de nossa aventura amorosa.

Recordo, que com o carro mal ajambrado, com uma das portas amarradas, pois não houve tempo para consertá-lo, junto com o Talmo, fui assistir seu casamento em Itajubá.

Mesmo depois de casado, ele morando em Itanhaém e eu, em Atibaia, costumávamos nos encontrar nos finais de semana para nossas pescarias, pois minha visita aos sogros era uma rotina quase semanal.

Sérgio, havia se mudado para Ubatuba, desfrutando da companhia de outro grande e inesquecível amigo, o Norberto.

Depois que vim para o Rio, perdi totalmente o contato com o Laércio. Encontrei-o apenas uma vez, quando de passagem pela Eletrobrás.

Agora, graças ao Sérgio, consegui o email do Saponga, e pela Internet, temos nos falado com alguma freqüência.

Senti alguma reticência e alguma dor em nossos primeiros contatos, mas percebo que aos poucos, descubro em suas falas o velho Laércio de antigamente, arguto e engraçado.

Espero ter a oportunidade de revê-lo em breve, pois já estou atrasado em minha programação para Campinas, retribuindo a gentileza dos  Candioto Pereira.

Esses acontecimentos, essas surpresas, são o que conta em nossa vida de veteranos, não podendo postergá-las, pois o tempo é escasso.

Anseio por rever ombros amigos, para recostar e matar a saudade.

 

José Roberto- 18/11/11

 

 

 

 

 

 

criado por apel    07:54:39 — Filed under: Sem categoria

17/11/11

VIVENDO E APRENDENDO

VIVENDO E APRENDENDO

 

Velho tem a mania de dizer que uma das vantagens da idade avançada é o acumulo de experiência.

Como bem disse um escritor gaúcho cujo nome não recordo, “Experiência é um carro, com os faróis voltados para traz”.

Traduzindo: não vale porra nenhuma, iluminando apenas o caminho já percorrido, não servindo de nada para os “buracos” e percalços que teremos pela frente.

Por mais que meus companheiros velhotes queiram arrotar vantagens, experiência é coisa do passado, que raramente serve para ser utilizada nos problemas do dia a dia, numa sociedade que altera costumes e padrões na velocidade da luz, colocando-nos frente a frente com situações únicas e inusitadas.

Muitas vezes, quando discutimos numa boa com nossos filhos, mais adaptados ao mundo mutante e tecnológico em que vivemos, por falta de argumentos lógicos apelamos para o conhecido chavão: “Você vai pensar diferente quando chegar na minha idade” ou ainda, “essa postura é fruto da pressa e da juventude” e outras variações dentro do mesmo tema.

A verdade nua e crua é que os deslocados somos nos, os maduros, que via de regra sentimos grandes dificuldades em nos adaptarmos aos hábitos e exigências da vida moderna.

As situações mais conflitantes referem-se principalmente a moral e aos costumes, que nos últimos anos, graças a mídia e a massificação da TV, sofreu mutações que nos deixam encucados.

No nosso tempo, as noivas tinham que casar virgens, com cabaço novinho em folha.

As brincadeiras durante o namoro e noivado tinham que ser cuidadosas, para que o rompimento do selo ocorresse apenas na noite de núpcias.

Eram tempos de uma sociedade machista, onde apenas o homem tinha direito a experiência sexual, freqüentando bordeis, zonas de meretrício e via de regra descobrindo os prazeres libidinosos com as empregadas domésticas.

A mulher tinha por obrigação, de se apresentar para as núpcias pura e vestida de branco.

Pobres das tesudas que não resistiam ao clamor do sexo e se deixavam seduzir por seus noivos ou namorados.

Caiam na boca do povo, mal faladas, “personas non gratas”, que jamais poderiam ser amigas de nossas filhas.

Hoje a história é outra, bem diferente.

Na novela das seis, amigas traem amigas, mulheres enfeitam seus maridos sem o menor pudor, a safadeza e tratada e encarada como uma coisa perfeitamente normal.

Nossos filhos e filhas não falam mais em namorar. Preferem o tal de “ficar”, que pode ser tudo, desde um simples pegar na mão, um beijo mais ousado, ou até mesmo uma trepada.

Duro para um pai antiquado ter que encarar essa situação, principalmente em se tratando das filhas.

Quanto aos filhos tudo bem, ainda se recorda e concorda com o velho provérbio popular: “prendam as cabras, que os bodes estão soltos”.

O difícil mesmo é quando sua filha anuncia que vai dormir na casa do namorado.

Pior ainda quando ela trás o fedelho para dormir em sua casa!

Você, puto da vida, ameaça chiar, mas sua mulher mais consciente e ponderada, argumenta de forma lógica, considerando os riscos e violência da cidade grande, que é melhor que durmam e façam outras coisas em casa que num motel.

Somos obrigados a engolir nosso arcaico machismo, pensando cabisbaixos que realmente o mundo está mudado e os valores invertidos.

Somos forçados a encarar essa nova realidade, onde os direitos se equiparam.

É isso mesmo, vamos vivendo e aprendendo, e adquirindo mais e mais experiência, chegando a triste e derradeira conclusão:

-Experiência não vale porra nenhuma!

 

José Roberto- 17/11/11

 

 

criado por apel    07:57:37 — Filed under: Sem categoria

16/11/11

MAIS VEREADORES

MAIS VEREADORES

 

Como se já não bastasse a tentativa de “incesto” impetrada por políticos libidinosos e oportunistas do Pará,  propondo o fracionamento do estado e a conseqüente multiplicação de corruptos, desgraça nacional que ainda pode ser evitada, desde que a respeitosa população do grande estado do norte rejeite essa vil aberração, de outra sina não escapamos, o “enxame maldito” de vereadores.

É um tema recorrente que não pode ser deixado de lado.

Nas eleições municipais do próximo ano, teremos uma revoada desses insetos nauseabundos sobrevoando nossas cidades, inclusive as paupérrimas, ávidos para sugar os escassos recursos, insuficientes para suprir as carências com educação e saúde.

A trama urdida na calada da noite por nossos demagogos congressistas, nos condenou a mais essa praga, dentre as muitas que já infestam nosso sofrido país.

Seremos brindados com mais 7.343 vereadores, aprendizes de corruptos que se formam nas câmaras municipais, partindo em seguida para revoadas mais ousadas e rendosas.

Para que servem esses trastes que seremos obrigados a engolir, por força do corporativismo, desmando e ma fé de nossos políticos?

Servem apenas para consumir os recursos, as verbas arrecadas ou recebidas do governo federal, que se esvaem , desviadas dos objetivos e das reais necessidades da população.

Cidades como o Rio de Janeiro, que conseguiu ao longo dos anos através recursos mirabolantes, aumentar o número de edis de 33 para 51, dá mostras dessa dispendiosa inutilidade.

Boa parte desses pilantras foi eleita por pressão de traficantes ou das milícias e hoje, graças a ação da policia, estão devidamente “encanados”.

Os bonzinhos que restaram, não tiveram tempo de comparecer as sessões plenárias, pois até a presente data, apenas 5(cinco) tiveram quorum necessário para votações.

Dentre os assuntos importantes aprovados nessas cinco sessões, convém destacar “A Segunda Sem Carne” e o “Dia de Clamor,de Jejum e Oração”(primeiro sábado de outubro).

Em Terezópolis, que ficou nacionalmente famosa pelo triste desastre das chuvas e enchentes no final do ano passado, com centenas de mortes e desaparecidos até hoje não encontrados, cujo prefeito e vice foram cassados por desvio das verbas emergenciais, os parasitas da câmara municipal, aprovaram o aumento de 12 para 21 vereadores.

Esses sem vergonhas deveriam ser cassados e apedrejados pela população, aproveitando as pedras que rolaram dos morros com a enxurrada.

Em todo do país, serão mais 7.343 dessas víboras traiçoeiras, sedentas para picar e sugar o seio que deveria apenas alimentar o povo honesto e trabalhador.

Dizer que vivemos numa democracia é piada.

Estamos subjugados a um regime que castiga o trabalhador, impondo-lhe uma carga tributaria descomunal, justamente para propiciar uma boa vida para esses canalhas e seus similares nas esferas estadual e federal.

Nossa justa homenagem aos brasileiros valentes, honrados e patriotas de Conchas e Araraquara, que se rebelaram, impedindo a concretização de mais essa infâmia.

Um belo exemplo que deveria ser seguido por todas as cidades do país.

 

 

José Roberto- 16/11/11

 

criado por apel    07:41:35 — Filed under: Sem categoria

14/11/11

A MÃE DE TODAS AS UPPs

A MÃE DE TODAS AS UPPs

 

O Brasil assistiu estupefato a ocupação tranqüila das favelas da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu.

Rocinha a mais conhecida, talvez a maior do país, maior que 97% das cidades brasileiras,com quase 200 mil moradores. Vidigal, importante pela localização estratégica, dominando a Avenida Niemaier, com 11 mil almas e Chácara do Céu, com algumas centenas.

Essas três favelas interligadas, permaneceram longos anos sob o domínio do tráfico, nos últimos cinco, sob a tutela do chefão Nem, preso na madrugada de sábado, no porta-malas de um carro.

O ocupação previamente anunciada, salvo algumas derrapadas, causadas pelo óleo jogado nas ruas, foi um sucesso, sem que fosse disparado um tiro sequer.

Com exceção dos chefes que optaram por fugir em cima da hora e se deram mal, o grosso da bandidagem escafedeu-se a tempo, antes da chegada dos policiais.

Essa foi a mais importante ocupação de um território tecnicamente hostil, encravado em zona nobre do Rio de Janeiro, onde começará ser instalada a partir de hoje, a maior UPP-Unidade de Policia Pacificadora, com a finalidade de restabelecer a lei e a ordem, levando a paz e serviços às comunidades “dominadas”.

Bem que esse gaúcho macho, cabra arretado e porreta, José Beltrame, poderia planejar a maior e mais difícil de todas suas ações temerárias, a ocupação de Brasília.

Essa sem dúvida, seria considerada “A Mãe de todas as UPPs”, quer por sua periculosidade, quer pela esperteza de todos os perigosos marginais que dominam nossa capital federal.

A começar pelos facínoras encastelados no governo distrital, atualmente chefiado pelo capo petista(ex-comunista) Agnelo(que de cordeiro só tem o nome), sucedâneo de crápulas da estirpe de um Arruda, Roris, etc. e tal, bem como a corja do primeiro time, encarapitada no Congresso, com suas ramificações tentaculares nos ministérios e empresas governamentais.

Como de hábito, seria marcada uma data para início da ocupação, dando tempo para que “os ratos abandonassem o navio”, evitando-se confrontos desnecessários que poderiam por em risco a vida dos poucos inocentes(meu mano), que residem na moderna Sodoma.

Essa UPP seria a redenção do país, uma obra somente comparada a um dos Doze Trabalho de Hercules, a limpeza das Cavalariças do Rei Áugias, eliminando as fezes e a podridão que contaminam o povo, impedindo o desenvolvimento do país.

Bem meus amigos, “sonhar não custa nada, meu sonho é tão real, mergulhei nessa magia, era tudo que eu queria para esse carnaval”(samba enredo da Mocidade Independente de Padre Miguel- 1992).

O povo, cansado de tanta afronta e espoliação, já ensaiou um primeiro passo, a Lei do Ficha Limpa, endossada por milhões brasileiros, mas que ainda não sensibilizou nossos decanos do STF, que inexplicavelmente se recusam a chancelá-la.

Todavia, vale a pena repetir e insistir: Sonhar não custa nada.

 

 

José Roberto- 14/11/11

criado por apel    07:50:10 — Filed under: Sem categoria

10/11/11

DIVIDIR PARA MULTIPLICAR

DIVIDIR PARA MULTIPLICAR

 

O maldito político que ousasse sugerir a divisão de estados e a conseqüente criação de novas unidades da federação, deveria ser preso, cassado e livremente sodomizado por seus companheiros de cela.

O imbecil aproveitador que utiliza desse recurso vil, com a complacência e aprovação de seus pares, quase todos da mesma laia,  não merece perdão.

Tem que ser execrado e até banido do território nacional, pois suas intenções são torpes e mesquinhas.

Já estamos convivendo com duas dessas possibilidades, através das chamadas pela TV, para o plebiscito obrigatório que acontecerá dia 11 de dezembro no estado do Pará.

Nossa grana já começou a ser torrada com a mídia, sem mencionar o custo da mobilização dessa consulta atemporal, cujas pretensões insanas é de fracionar o Pará em três unidades.

Essa é magia negra que desperta a cobiça dos políticos.

Dividir para multiplicar.

Imaginem o numero de cargos eletivos, deputados estaduais, federais, senadores, cargos comissionados, assembléias com seus milhares de funcionários e todo os demais aparatos dessa nossa imensa e voraz maquina administrativa, que serão criados e disputados no tapa?

Os corruptos do Pará, num ato de mágica, seriam multiplicados por três. Imaginem a chance de surgirem novos Jades Barbalhos, Anãs Julias, e outros nomes bem conhecidos por meu amigo Valério, exemplos típicos da escória política do nosso país?

A brilhante idéia do deputado Giovanni Queiroz, prevê a divisão do Pará em  mais dois estados, Tapajós e Carajás, com pequena densidade demográfica e eleitoral, pois quase 65% da população vive no entorno da grande Belém.

Essa mágica, possibilitará que um deputado federal ou senador seja eleito com 2 ou 3 mil votos, fáceis de serem monitorados, tal como ocorre no Amapá, onde o marimbondo de fogo Sarney aparece apenas na véspera das eleições para deixar tudo dentro dos conformes.

A infeliz iniciativa desse questionável deputado e outros correligionários, que fazem olho gordo nas possibilidades futuras, é uma afronta à população honrada e honesta do Pará, bem como a todos os demais brasileiros enquadrados nessa categoria. 

Se concretizada, inviabilizará a administração existente, desviando recursos para a instalação das novas unidades, que capengas,  se tornarão dependentes da área federal, com nova e imensa sangria nos recursos públicos.

Ficamos na torcida para que a gente boa do Pará tocada em seu brio, refute com vigor essa aberração, jogando definitivamente no lixo essa proposta insana e indecente.

Convém lembrar que dormitam em nosso dúbio e conspurcado Congresso, 16 propostas semelhantes, esperando apenas a momento oportuno para serem submetidas à votação popular.

Precisamos ficar atentos, pois da maioria dos nossos políticos só podemos esperar o pior.

 

José Roberto- 10/11/11

criado por apel    07:59:23 — Filed under: Sem categoria

9/11/11

DAQUI NÃO SAIO, DAQUI NINGUEM ME TIRA

DAUI NÃO SAIO, DAQUI NINGUEM ME TIRA

 

Pretendia mudar de assunto, mas não resisti.

Ao ver a petulância do porcino obeso Ministro do Trabalho, bufando a letra da famosa marchinha de carnaval, desafiando a justiça e especialmente Dona Dilma, apesar dos “mal feitos” de seus cupinchas de confiança emergirem fedorentos, chego a pensar que esse “leitão assado” sabe das coisas.

Ou então, tal como aquela ave que emite um canto triste ao morrer, o leitão Lupi, solta seus últimos grunhidos sabendo que está prestes a ser imolado.

Porem, antes da hora H, expele um monte de bravatas, que alem de acirrar os ânimos da Presidente, somente servirá para abreviar sua tênue sobrevida à frente de um Ministério capenga e corrupto.

Ao menos uma de suas falas reflete a situação real em que se encontra: “ Não saio nem renuncio. Se quiserem me fazer sangrar terão de fazê-lo até o fim, e depois chupar meu sangue de canudinho”.

Acredito que pouco dos meus leitores já tiveram a oportunidade de ver um porco ser abatido.

Eu passei por essa desagradável experiência quando menino, no sítio de um tio, próximo a Piracicaba.

Deitam o bicho de costas para o chão com as patas arreganhadas, inserindo um punhal fino e comprido sobre sua axila esquerda, segundo consta, para atingir rapidamente o coração e fazer todo o sangue se esvair, tornando a carne do suíno mais enxuta.

Porem, antes e durante esse triste ritual, o bicho esperneia e berra como um legítimo porco, lembrança que fica gravada para sempre, bem como a sensação de estomago embrulhado.

Embora com o apoio do partido, que ameaça romper com o governo caso o justo sacrifício se concretize, continuo acreditando ser uma questão de dias para atingirmos o clímax.

O falastrão será escafedido e os resolutos membros do PDT continuarão firmes, agarrados e mamando nas tetas pródigas do governo.

Fazem apenas um jogo de cena, uma briga de faz de conta, pois se bobearem,  sabem que  centenas de oportunista de todos os partidos estão de olho, com água na boca, esperando por mais uma deliciosa oportunidade.

Vergonha mesmo estão passando Miro Teixeira, Cristóvão Buarque e esse tal de Reguffe, o trio ternura de um partido oportunista e corrompido.

Ao contrário do dito popular “o bom cabrito não berra”, a mau leitão berra pra cacete, sabendo que sua hora está próxima.

Aguardo com ansiedade o desenlace, deixando claro, que essa nova experiência teria muito prazer em presenciar.

 

José Roberto- 09/11/11

 

 

 

criado por apel    07:46:47 — Filed under: Sem categoria

8/11/11

ONGS X SINDICATOS

ONGS X SINDICATOS

 

Quem rouba mais?

As Organizações Não Governamentais, que no Brasil são chapa branca, vivendo e mamando nas tetas do governo, ou esses Sindicatos de merda, onde algumas centenas de pelegos vagabundos se locupletam com as verbas federais, em especial as oriundas do injusto imposto sindical?

Difícil chegar a uma conclusão.

Essas duas entidades transformaram-se em antros de corrupção, pela complacência e conluio de nossas autoridades, bem como pela inoperância de nossa burocrática justiça.

No domingo passado, algum ongueiro que pensa que somos bestas, publicou um extenso artigo contestando a má fama das Ongs, alegando que apenas umas poucas são de fachada, enquanto a maioria realiza serviços sérios e necessários, não recebendo dinheiro do governo.

Fala sério!!!(como diria o Bussunda).

Estamos cansados de saber e constatar, que infelizmente no Brasil, Ong e sinônimo de trambique, e que talvez exista uma meia dúzia realmente honesta, que não dependem de grana do governo, contra um universo de quase 400.000(é Ong para caralho, comprovando que a mamata é muito boa).

Em paralelo a esses ongueiros mutreteiros, surge uma outra corrente oportunista, também ávida em sugar  dinheiro público, os famigerados Sindicatos.

Sob os auspícios do Ministério do Trabalho, gerido pelo “porcino feioso” Carlos Lupi, floresceu a criação de novos sindicatos, ressaltando que de janeiro a setembro desse ano, foram criados nada menos que 224.

Existem atualmente no país  aproximadamente 20.000 sindicatos. Sindicatos para todos os gostos e cacuetes.

De olho nos 2 bilhões por ano, repassados pelo governo a essas “entidades representativas”, os cartórios do Ministério do Trabalho dominados por pedetistas sindicalistas, aprovam num piscar de olhos, a multiplicação geométrica desses antros , também conhecidos como “ repouso dos pelegos”, pois alem de meterem a mão na grana, não precisam prestar contas de seus desmandos.

Essa é parte inacreditável da roubalheira irresponsável e sem riscos.

Quem propiciou essa boca livre aos sindicalistas fajutos foi justamente Ele, o Batráquio apedeuta, que fiel as origens, vetou o artigo da lei, que submetia os sindicatos a fiscalização do TCU, “esquecendo” que esses pulgueiros vivem as custas do dinheiro publico, cuja principal fonte é o famigerado e obrigatório Imposto Sindical(desconto obrigatório de um dia de trabalho para esses safados).

Esse veto indigno e predatório deverá constar em letras maiúsculas no currículo do “ex-Melhor Presidente...”, doutor “honoris causa” de Coimbra e Sorbonne,  logicamente preparado por um ascepone, já que o dito cujo não é muito chegado às letras, tendo certa dificuldade para manejar caneta e lápis.

Portanto, nos deparamos com uma disputa desenfreada, uma corrida ao pote de ouro no fim do arco íris, que para nossa desgraça, fica exatamente nos cofres públicos de Brasília.

James Bond tinha licença para matar.

Os Sindicatos, tem licença para roubar!

É a farra sindical, farra das Ongs, uma zorra total!

 

 

José Roberto- 08/11/11

criado por apel    07:24:06 — Filed under: Sem categoria

7/11/11

A SÉTIMA VÍTIMA

A SÉTIMA VÍTIMA

 

“Morro, mas não jogo a toalha”.

Palavras retumbantes do moribundo Ministro do Trabalho, imerso num mar de corrupção, com suas Ongs fajutas.

Custou, mas a mídia voltou seu canhão para um picareta histriônico, que com o aval de Lula, se apossou do Ministério de Trabalho, recheando-o de sindicalistas, pelegos e cupinchas, oriundos da escória sindical.

Por enquanto, o adoentado Batráquio ainda não deu seu sábio conselho ao Ministro que caminha para o cadafalso, ou talvez lhe tenha dado um telefonema secreto, que deu origem ao bordão contido na primeira frase deste texto.

Não dou duas semanas para esse tal de Lupi ser escafedido, pois a merdalhada de sua turma está aflorando. Quanto mais futucam, mais a merda se espalha!

Dona Dilma deve estar coçando o topete. Mais um na alça da mira, prestes a ser abatido por seus desmandos e desrespeito ao bem público.

Herança maldita daquele que a gerou. É bota maldita nisso!!!

Deveria aproveitar a deixa e antecipar a reforma ministerial, botando na rua todos os despojos herdados do governo do “melhor Presidente...”

Mas o que nos deixa assombrados, é quando tentamos entender como o PDT foi entregue de bandeja nas mãos dessa déspota “inculto e feio”.

O ex-jornaleiro que servia ao caudilho Brizola, aproveitou as oportunidades oferecidas por seu fiel cliente e tutor, para aos poucos ir assumindo postos num debilitado partido, que por falta de líderes, após a morte do inesquecível gaúcho, ocupou o assento vago, passando a perna em políticos conhecidos e até respeitados como Miro Teixeira e Cristóvão Buarque(será que existem outros?).

Levantamentos iniciais demonstram, que um terço dos convênios assinados pelo Ministério(500 milhões), beneficiaram Ongs amigas, aquelas que só existem no papel, ou conforme escreveu um leitor de O Globo, “Organização Nacional de Gatunos”, que dividem com o partido, a grana surrupiada dos cofres públicos.

Apesar do TCU ter apontado as irregularidades ao longo do tempo, o Ministro e seus assessores, engavetaram os relatórios, permitindo que a roubalheira persistisse de forma desenfreada, pois a sede por verbas é insaciável.

Agora não tem volta.

Outro falastrão que vai levar um chute na bunda.

Com ele serão seis trambiqueiros e um bufão.

Vamos contar os dias para o epílogo.

Esperamos que o bota fora não seja nos moldes do Ministro Orlando Silva, garoto esperto que não é cantor, que caiu sob aplausos e elogios, não como Judas, mas como um bom samaritano.

Coisas inimagináveis que só acontecem mesmo em nosso Brasil, “que não é um pais sério”.

 

José Roberto- 07/11/11

 

 

 

 

criado por apel    07:30:54 — Filed under: Sem categoria
Older Posts »
Report abuse Close
Am I a spambot? yes definately
http://opiniaodoze.blog.terra.com.br
 
 
 
Thank you Close

Sua denúncia foi enviada.

Em breve estaremos processando seu chamado para tomar as providências necessárias. Esperamos que continue aproveitando o servio e siga participando do Terra Blog.